Rancho de Cantadores de Paris lança coletânea musical de Cante Alentejano
15 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Rancho de Cantadores de Paris lança coletânea musical de Cante Alentejano

 

O Rancho de Cantadores de Paris apresentou, no Consulado Geral de Portugal em Paris, a sua primeira coletânea musical de Cante Alentejano. O projecto chama-se Alentejo Ensemble, e conta com 19 faixas no seu reportório. O disco foi gravado em Portugal e contou com os patrocínios da Câmara Municipal de Serpa e da Direcção Regional de Cultura do Alentejo. Este álbum, que demorou dois anos a ser criado, foi posteriormente ilustrado por uma das cantoras do grupo. Anna Turtsina é oriunda da Rússia e, à semelhança dos seus colegas, teve um dos seus primeiros contactos com a língua portuguesa através do Rancho de Cantadores de Paris.

O Cante Alentejano conta já com cinco anos desde a sua elevação a Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. O seu embaixador de Portugal, Sampaio da Nóvoa, esteve também presente no lançamento do álbum e, frisou a importância deste tipo de iniciativas, para a partilha e visibilidade destas formas de expressão.

Após a campanha de lançamento do CD, o grupo tem como objectivo encontrar um distribuidor para o disco, de modo a atingir um maior alcance de ouvintes, bem como a criação de um pólo de Cante Alentejano em Paris para acolher na capital francesa artistas vindos de Portugal. 

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia