Portugueses de Valor 2022: Nomeado Armando Ferreira
12 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Portugueses de Valor 2022: Nomeado Armando Ferreira

 

Armando Ferreira, português, construtor. Faz sucesso em Paris, e orgulha-se das suas obras. É natural de Leiria, mas como muitos portugueses o seu destino cruzou-se com a emigração ainda em criança. Com seis meses atravessou fronteiras e França foi o destino.

Dos 10 aos 16 ainda estudou em Portugal, mas a vontade de estar com os irmãos fê-lo regressar a terras gaulesas. É aqui que dá início à sua atividade profissional ou, como diz, à sua paixão. Na capital francesa, e durante sete anos, esteve ao lado dos irmãos, no mundo dos desaterros e demolições. Foi aqui, entre máquinas e outras ferramentas que descobriu outra paixão: a construção.

Foi entre reuniões com arquitetos e a observar os trabalhos no dia-a-dia que decidiu empreender e criar uma empresa de construção. Em sociedade, tornou-se empresário aos 23 anos e foi ganhando nome do mundo da construção. Alguns anos mais tarde, foi vítima de uma crise imobiliária e a empresa abriu falência. Foi a oportunidade para continuar a avançar, mas agora a solo.

Em 1996 arrisca, sozinho, com uma nova empresa, a SCPE: Societe de Construction Performance Ecologie. É a empresa que detém e gere até hoje, apesar de ter transformado o seu foco de trabalho ao longo dos anos: passou do privado para obras públicas. Faz construção do zero até chave na mão, tendo a seu cargo todos os serviços e especialidades.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia