Portugueses de Valor 2022: Nomeada Fernanda Valente
12 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Portugueses de Valor 2022: Nomeada Fernanda Valente

 

Fernanda Valente nasceu Riba de Ave, no concelho de Famalicão, em 1955. Emigrou com 14 anos para França, e foi para o departamento 89, onde esteve durante três anos a trabalhar. Depois foi para Paris, sempre a seguir os passos da irmã.

Teve momentos bons quando chegou a terras gaulesas porque foi para a beira da família que já lá estava, mas ao mesmo tempo imperava o sentimento da saudade dos pais, que ficaram em Portugal. Começou primeiro na agricultura, coisa que nunca tinha feito em Portugal.

Quando foi para Paris, já levava consigo a ideia e o sonho de seguir o mundo da cozinha. “Sou feliz com a panelas”. Como uma boa parte dos emigrantes, começou nas limpezas e só mais tarde é que trabalhou numa casa onde pôde fazer aquilo que mais gostava: cozinhar. Devido a um acidente de viação teve a vida profissional interrompida por algum tempo, mas depois de sair do hospital decidiu dedicar-se a ajudar pessoas, tal como a ajudaram a ela.

Ainda fez visitas a doentes, mas era um ambiente muito duro ver pessoas a sofrer. Por isso, lançou-se num projeto de cozinha ao domicílio em eventos. Agora, já tem projetos de regressar a Portugal onde sonha poder ajudar os idosos e dedicar mais tempo ao meio associativo. Tem muito orgulho em ser portuguesa e em falar uma língua tão bonita, como é a língua portuguesa. Deixa, aos portugueses, uma mensagem de apelo à solidariedade.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia