Portugueses de Valor 2022: Nomeado José Cipriano Rodrigues
12 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Portugueses de Valor 2022: Nomeado José Cipriano Rodrigues

 

José Cipriano Rodrigues nasceu na freguesia de Louriceira, no concelho de Alcanena, Santarém. Criado numa pequena aldeia, restam as memórias das brincadeiras de infância. “Era um tempo em que não havia nada, mas com nada fazíamos muita coisa”.

Fez a escola primaria e com dez anos, foi trabalhar para o comércio em Lisboa. Mais tarde, trabalhou numa empresa de peles para calçado e malas. Fugiu para a França para não ir à tropa, em fevereiro de 1970, mas foi sem destino. Foi preso em Nancy pela polícia, e eles próprios arranjaram trabalho numa fábrica onde esteve durante dois anos.

O pai apareceu de surpresa para o obrigar a regressar a Portugal e, como os remorsos eram muitos, assim o fez. Era refratário ao nível da inspeção, mas estava no seu ano de tropa e ficou logo apurado. Fez serviço militar em Lisboa, em Tomar, Gaia e em Angola. Terminou o serviço militar em 75 e voltou a França.

Começou do zero numa empresa alemã e esteve lá 36 anos, terminando como chefe de equipa. Hoje, é reformado e dedica uma grande parte do seu tempo à APCS de Pontault-Combault. Está na associação há 45 anos e atualmente é o presidente. Valoriza a honestidade e para si é importante ter um coração grande par ajudar os outros. Para si, ser português é um orgulho. “Adaptamo-nos bem, gostamos de trabalhar, temos orgulho no nosso país”.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia