Portugueses de Valor 2021: Nomeado José da Ponte
05 Aug, 2021 Última Actualização 8:59 PM, 4 Aug, 2021

Portugueses de Valor 2021: Nomeado José da Ponte

 

De Portugal ganhou o gosto pelo mar e pelos barcos. José da Ponte nasceu em 1956 na freguesia do Pico da Pedra, em São Miguel. Localidade tipicamente rural, a família subsistia da agricultura, actividade à qual se dedicavam. “Ainda hoje as pessoas se admiram como é que eu passei de lavrador para construtor de barcos”, afirma.

“A freguesia onde nasci não tinha mar, ficava bem no meio da ilha, mas já nesse tempo sempre que eu via um barco, sentia algo especial”, conta. Nasceu nos Açores, mas é nos Estados Unidos da América que tem realizado o seu sonho: trabalhar com barcos. Emigrou em 1973, cheio de vontade e ambição. Chegou com 17 anos aos Estados Unidos da América com a família à procura de melhores condições de vida. Se fosse hoje, pensa que talvez não tivesse emigrado. “Portugal desenvolveu muito, mas na altura procurávamos uma vida melhor”, conta.

“Quando cheguei à América fui trabalhar para uma fábrica de tapetes, mas estive lá apenas dez meses. A grande memória que tenho é que vim ganhar 1,90 dólares à hora”, recorda o agora empresário de sucesso. A fábrica de tapetes ficava bem ao lado do mar e, todos os dias, José da Ponte via as embarcações a passar. Na altura, construir e trabalhar com barcos era apenas um sonho. Mas esse sonho tornou-se realidade, à base de muito trabalho e espírito de sacrifício. Dois anos depois de estar em solo americano, numa vista aos Açores conheceu aquela que viria a ser a esposa e companheira de vida - Rosa da Ponte.

Já casados, é nos Estados Unidos que a vida do casal se constrói, sempre em conjunto até hoje. Tendo começado a sua actividade profissional numa empresa de confecção de tapetes, rapidamente José da Ponte arranjou forma de integrar uma empresa de construção de barcos, onde o seu pai já trabalhava. Começou assim a grande odisseia de José da Ponte no mundo dos barcos, até que decidiu arriscar e criou a sua empresa em 1998. “Comecei a fazer barcos de 18 e 20 pés, criei ainda mais gosto e quis aumentar o negócio. Começamos a fazer modelos maiores e, hoje em dia, temos à volta de 12 diferentes modelos, barcos de 12 e 14 metros, que é o maior que temos”.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Sotaque à moda do Porto

 

Há quem diga que a pronúncia serve como uma espécie de GPS geográfico. Apontamos as coordenadas para a cidade do Porto e viajamos pelo sotaque mais carregado do norte. 

Ler notícia

'Descubra e viva uma experiência': CIM Douro cria passaporte para impulsionar turismo

 

O Museu do Douro, no Peso da Régua, serviu de pano de fundo para a apresentação oficial do “Passaporte do Douro”. ‘Descubra e viva uma experiência’ foi o slogan atribuído a este projeto da Comunidade Intermunicipal do Douro. O principal objetivo desta iniciativa é impulsionar o turismo do Douro após um longo período de quase estagnação provocado pela pandemia da Covid-19.

Ler notícia

Berta Nunes recebeu emigrantes na fronteira de Vilar Formoso

 

A Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, à semelhança do ano passado, marcou presença na fronteira de Vilar Formoso, numa receção aos emigrantes, inserida numa campanha de sensibilização de segurança rodoviária.

Ler notícia