A grande festa franco-portuguesa está de regresso: dias 4 e 5 de junho, em Pontault-Combault
12 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

A grande festa franco-portuguesa está de regresso: dias 4 e 5 de junho, em Pontault-Combault

 

Criada em 1975, a APCS é uma das maiores associações portuguesas no mundo. Com objetivo inicial de responder aos problemas dos portugueses em França, que viviam por essa altura em condições muito precárias, a verdade é que a APCS se transformou num pilar no seio da comunidade. Dinamiza, integra e faz viver a comunidade portuguesa.

Depois de dois anos a meio gás, a APCS já retomou a maioria das suas atividades. Pode já apontar na sua agenda os próximos eventos a realizar: dia 26 de março concerto dos Irmãos Verdades, e dia 23 de abril com Toy. O objetivo é angariar fundos para a própria associação conseguir manter em funcionamento o ensino do português, assim como a organização de todas as suas atividades.

Depois de 45 edições da grande festa Franco-Portuguesa, está já a ser preparada a próxima edição, que se irá realizar nos dias 4 e 5 de junho de 2022. Aquilo que começou num pequeno convívio de amigos à volta de um fogareiro, é hoje uma das maiores festas portuguesas no mundo. 30 mil pessoas enchem, anualmente, o parque do Hôtel de Ville de Pontault-Combault. Já sabe, 4 e 5 de Junho, a festa Franco-Portuguesa está de volta e espera por si.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia