Escritor Emílio Morais lançou o livro 'Os Temas e os Poemas', uma conjugação de prosa e poesia
12 Aug, 2022 Última Actualização 11:55 AM, 8 Aug, 2022

Escritor Emílio Morais lançou o livro 'Os Temas e os Poemas', uma conjugação de prosa e poesia

 

Emílio Morais, escritor. Mas nem sempre esta foi a sua apresentação oficial. Nascido em Macedo de Cavaleiros, nordeste transmontano, emigrou para França com 18 anos. Regressou ao seu país para cumprir o serviço militar, mas acabou por retornar a França em 1977.

Teve uma vida partilhada entre trabalhos públicos, construção civil e serviços na Mairie de Rueil-Malmaison, até à sua reforma, em 2014. É nesta altura que passa a ter mais tempo para se dedicar à escrita, mas é uma paixão que já existia em si. Sempre foi leitor assíduo, mas em 2005 começou a escrever a guardar os seus poemas na gaveta. Da gaveta, Emíllio Morais teve a ousadia de os colocar em livro. É assim que nasce o livro ‘Os Temas e os Poemas’.

Os temas são variados e a inspiração pode chegar de qualquer lado. Começou por escrever na sua língua materna, mas vários cursos ajudaram-no a aperfeiçoar o seu francês. A verdade é que hoje sente-se à vontade a escrever nas duas línguas. Lançado em janeiro de 2022 pela Chiado Books, o livro de Emílio Morais teve de ser financiado pelo próprio autor.

Hoje o livro pode ser adquirido através da chiadobook.com, contactando o próprio autor, está também acessível no restaurante Le Saint Martin´s, em Paris, e na livraria Les Extraits, no departamento 92. Na calha, está já a ser preparado um segundo volume. Emílio Morais continua a escrever ou, como diz, “a pintar a paisagem efémera do pensamento”. Com o livro 100% bilingue, espera chegar a um vasto público e conquistá-lo com os seus temas e poemas.

Newsletter

Subscreva a Newsletter para receber conteúdos semanais sobre Portugal e toda a comunidade Portuguesa!

 

Veja também...

Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com a exposição temporária "Antestreia"

 

O Museu Carmen Miranda, no Marco de Canaveses, reabriu com uma exposição temporária intitulada “Antestreia”, dedicada à artista e com a curadoria de António Ponte. O Museu Carmen Miranda encontrava-se encerrado para obras de requalificação e ampliação.

Ler notícia

Quinta de Santoinho celebrou os 50 anos de existência com grande festa para o público

 

Festa e arraial minhoto: é assim há 50 anos. A Quinta do Santoinho está de portas abertas desde 1972. O Santoinho nasceu pelas mãos de António Cunha, empreendedor no setor do turismo e transportes, ao sentir a necessidade de englobar num só espaço as vivências e a cultura do Minho.

Ler notícia

Arte para todos os gostos: as opções da Feira Nacional de Artesanato, em Vila do Conde

 

Os jardins da Avenida Júlio Graça, em Vila do Conde, voltaram a encher-se de artesanato. É aqui que decorre a 44ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Das rendas de bilros, a feira foi abrindo portas a outros artesãos. Hoje, são cerca de 200 expositores, com artesãos de todo o país, que mostram o que de melhor fazem, com diferentes matérias-primas.

Ler notícia